rádio

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Anos incriveis Dublado Completo Portugues



Anos incríveis (em inglês: The Wonder Years) foi uma série americana de televisão criada por Carol Black e Neal Marlens. Durou seis temporadas na rede americana ABC, de 1988 a 1993. No , o programa já foi exibido pela TV Cultura, TV Bandeirantes, Multishow e Rede 21, até voltar à TV Cultura.
Anos incríveis apresentou as questões sociais e os eventos históricos do final dos anos 60 e início dos anos 70 através dos olhos do protagonista Kevin Arnold, que também vive os assuntos da adolescência (principalmente com seu grande amigo Paul e sua paquera, Winnie Cooper), problemas familiares e outros. Enquanto se passam as histórias, os acontecimentos são narrados por um Kevin mais velho e experiente, que descreve o que acontece e conta o que aprendeu de suas experiências. Esta técnica serviu de inspiração a outras séries.
A música de abertura é uma versão de Joe Cocker da música dos Beatles With a Little Help from My Friends.

PERSONAGENS PRINCIPAIS

Kevin Arnold (Fred Savage) - Um estudante americano típico freqüentando a escola secundária no final dos anos 60 e início dos anos 70.
Gwendolyn "Winnie" Cooper (Danica McKellar) - Interesse amoroso principal de Kevin. Vive no mesmo quarteirão que ele. O primeiro beijo de ambos e a morte de seu (dela) irmão mais velho no Vietnã têm importante papel no episódio-piloto. Em um dos episódios seus pais decidem se divorciar, como resultado da tristeza pela morte do filho.
Paul Pfeiffer (Josh Saviano) - Melhor amigo de Kevin. Extremamente inteligente e excelente estudante. Ele é alérgico a quase tudo.
Jack Arnold (Dan Lauria) - O pai de Kevin, veterano da Guerra da Coréia. Inicialmente, trabalhava na Norcom, uma empresa grande, mas em uma posição mediana de gerência que ele detestava. Mais tarde, começa seu próprio negócio construindo e vendendo mobília feita a mão.
Norma Gustavson Arnold (Alley Mills) - Mãe de Kevin e dona-de-casa. Conheceu Jack quando era caloura na faculdade. Quando ele terminou o curso, ela se mudou com ele e não terminou o curso.
Karen Arnold (Olivia d'Abo) - Irmã hippie mais velha de Kevin. Ela se casa e se muda para o Alasca. Faz uma participação especial no último episódio.
Wayne Arnold (Jason Hervey) - Irmão mais velho de Kevin, diverte-se atormentando física e psicologicamente Kevin e Paul.


PERSONAGENS SECUNDÁRIOS

Prof. Ed Cutlip (Robert Picardo) - Professor de educação física de Kevin.
Srta. White, mais tarde Sra. Heimer (Wendel Meldrum) - Professora de Kevin, com a qual ele entra em conflito. Seu nome muda para Sra. Heimer em função do casamento.
Sr. Cantwell (Ben Stein) - Professor de ciências de Kevin.
Becky Slater (Crystal McKellar) - Colega de classe de Kevin e sua namorada (a primeira de verdade) em alguns episódios. Sua personagem é fisicamente agressiva.
Diogo Simione (Rafael Simi) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.
Doug Porter (Brandon Crane) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.
Randy Mitchell (Michael Tricario) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.
Chuck Coleman (Andrew Mark Berman) - Um dos amigos de Kevin no colegial.
Delores (Juliette Lewis) - Primeira namorada de Wayne no seriado.
Bonnie Douglas (Paula Marshall) - Última namorada de Wayne no seriado.
Jeff Billings (Giovanni Ribisi)
Alice Pedermier (Lindsay Sloane) - Colega de Kevin e namorada ciumenta de Chuck.
Joey (Dustin Diamond)
Eric Antonio (Don Jeffcoat)
Jovem Kevin (Eric Lloyd)
Michael (David Schwimmer) - Um dos namorados de Karen Arnold.
Voz de Kevin adulto (Daniel Stern) - narrador
Madeline Adams (Julie Condra) - Nas palavras de Kevin: "Um lobo em pele de cordeiro."

Quem não se lembra daquela voz rouca de Joe Cocker, cantando With a Little Help From My Friends, enquanto era exibido um vídeo caseiro cheio de cenas de uma família típicamente americana? Quem nunca se arrepiou ou se emocionou ao ver aquele garotinho de 12 anos viver exatamente aquilo que já vivemos um dia? Pois é, sem duvida todo mundo já viu pelo menos um episódio ou acompanhou a série Anos Incríveis. Alguns como eu, devem ser apaixonados pela série, mas não é difícil saber por quê. Anos Incríveis trata de um tema atual na cabeça de todos nós, os conflitos, as descobertas, as lembranças da juventude. Fala da família e de seus desencontros, e mostra a beleza da vida que por muitas vezes sozinhos não conseguimos enxergar. Quem nunca se apaixonou pela professora, ou andou com má companhia? Quem nunca se envolveu com uma pessoa qualquer prá fazer ciúme em quem você acreditava ser o grande amor da sua vida? Era assim a vida de Kevin Arnold e sua família entre os anos 60 e 70 no subúrbio dos Estados Unidos, uma época mágica, encantadora, realmente Anos Incríveis!
A série Anos Incríveis foi produzida entre os anos de 1988 e 1993 nos Estados Unidos e dividida em 6 temporadas. No Brasil foi exibida de uma só vez entre 1994 e 1995 pela Tv Cultura ( canal 2 de São paulo ), e mais tarde pelo Canal 21 ( emissora pertencente a Tv Bandeirantes ). Depois de muito tempo fora do ar, a Tv Cultura, atendendo a milhares de e-mails, incluiu a atração na sua grade de programação novamente. Desde o dia 01/11/2004, os eternos apaixonados pela série podem curtir as aventuras de Kevin, Winnie e Paul, de segunda a sexta, as 18:30. Por enquanto não estão programadas reprises, então é melhor não perder nenhum episódio, afinal, não é todo dia que somos presenteados com um programa tão sensível e inteligente como Anos Incríveis, ainda mais em Tv aberta.

Se você não pode ouvir Joe Cocker cantando os versos de "With A Little Help From My Friends" que já se lembra de Kevin Arnold, Paul Pfeiffer e Winnie Cooper, é  que você adorava "Anos Incríveis".

Então a gente pergunta: não é de se estranhar que as seis temporadas da série nunca saíram em DVD?

A culpa disso é justamente de um elemento importantíssimo de "Anos Incríveis": a sua trilha sonora. Em 115 episódios foram ouvidas mais de 300 músicas - e conseguir a liberação do uso de todas está sendo um problema e tanto à Fox, produtora da série.

"Nós gostaríamos muito de lançar os DVDs para todos poderem curtir a série, mas temos que resolver isso antes", diz Jyoti Sarda, do marketing da Fox.

Uma das soluções apresentadas foi a de substituir as músicas cujos direitos autorais não forem liberados - algo que soa estranho não só para qualquer fã da família Arnold como para a própria Fox.

"A trilha sonora de 'Anos Incríveis' é fundamental à série. Então não é algo que você simplesmente possa trocar à vontade e pronto", admite Sarda. Mesmo assim, as chances de que a série saia com sua trilha original são bem pequenas, e o lançamento deve demorar mais um pouco.

"Não é algo que vá acontecer nos próximos meses", lamenta Steve Feldstein, vice-presidente da Fox.

Pelo menos já existe uma previsão de lançamento. Segundo Sarda, os DVDs de "Anos Incríveis" deverão estar nas lojas em dois anos no máximo.

Ou seja: uma espera do tamanho de nossa saudade dos Arnold - e das músicas que talvez não toquem mais na série.
O que você acharia se eu cantasse fora do tom? Se levantaria e me deixaria na mão? Essa é minha tradução livre para a música de Lennon e McCartney (na voz e na guitarra de Joe Cocker) que é o tema dessa que eu considero uma das melhores séries de televisão de todos os tempos: Wonder Years (Anos Incríveis).
O que me levou a afirmar isso foi a nova onda de reprises da série no canal Multishow da NET, normalmente num horário difícil, às duas horas da madrugada.
Pra começar, há que se constatar que Wonder Years é uma das únicas séries de qualidade e repercussão já feitas que conseguiram durar muitos anos com o mesmo elenco e, o mais importante, mostrando a passagem do tempo graças a isso. Pra quem nunca viu ou não entendeu nada, a série começa com os atores numa faixa de 12 anos de idade e acaba quando eles atingem a maioridade. E isso é maravilhoso, pois as mudanças, nítidas nos rostos e corpos dos atores, é fenomenal.
Graças a isso, o roteiro sempre se utiliza de "imagens de arquivo", como flashbacks, onde o personagem principal Kevin Arnold (Fred Savage) se recorda de momentos anteriores da série e onde se vê como mudou desde então. Sempre ao lado dele, temos sua família, com o irmão chato e quase insuportável Wayne (Jason Hervey), sua esporádica irmã Karen (Olivia D'Abo) e seu pai e sua mãe, Jack e Norma.
A maioria das situações são criadas em torno de sua escola, com o melhor amigo Paul Pfeiffer (Josh Saviano) e a namorada Winnie Cooper (Danica McKellar). Winnie e Kevin também iniciam seu romance desde muito novinhos e as estórias normalmente giram em torno de seus problemas afetivos.
(Aviso: pelas minhas pesquisas, o boato de que Paul - Josh Saviano - seria o atual Marilyn Manson não é real.)
Aí estão os ingredientes. Uma série meio "neo-realista", feita quase sempre em locações e interiores muito naturais, sem aquela cara de estúdio de outros bons seriados, como os modernos sitcoms Friends, Frasier e Seinfeld. A naturalidade é a palavra-chave. Não existem locações forçadas, com cara de estúdio, atores ou diálogos irreais, roupas estranhas e coisas assim.
O roteiro é magistral, trazendo uma locução em off de Kevin Arnold já adulto, que nunca vamos conhecer, relembrando aqueles seus anos de infância, contando as estórias enquanto vemos o que aconteceu. As sacadas, muito engraçadas, usam muito o seguinte recurso: a locução fala uma coisa e a estória mostra outra. Os argumentos são escolhidos a dedo, alguns com temas sociais e históricos, como Vietnã, Woodstock e a Liberação Feminina, e outros com situações corriqueiras (mas fundamentais), como "O Primeiro Cachorro", "O Acampamento com a Família", "Conseguindo a Habilitação", "O Dia em que Olhei para Outra Menina" etc...
É inevitável que esses assuntos aparentemente comuns toquem o espectador em cheio, no. Principalmente os homens que, quando meninos, passaram pelas mesmas situações: Quem não se lembrará da sua "Winnie"? Ou daquela professora bonitona? Ou de como mentiu para os amigos sobre suas aventuras no "campo minado" que eram as meninas?
No início, enquanto Kevin é ainda uma criança, ele quer fazer amigos e está muito mais relacionado com a família, mas lá pelos 16 anos ele já tem seu carro, faz bicos e encontra relações adolescentes comuns, como ter que "fazer moral" para os amigos, se desculpar para Winnie por olhar para outras meninas, e muitas outras situações aparentemente desinteressantes.
Um parêntese tem de ser feito para comentar a magnífica atuação do elenco. Não há um só ator ou figurante fora do lugar, o que nos faz pensar em como a direção e produção da série foi perfeita. Fica claro, ainda mais com crianças e adolescentes no elenco, que o diretor tinha o controle total, em suas mãos, e o domínio completo dos roteiros e personagens. A qualidade das imagens aliada ao clima realista indica que muito cuidado foi tomado na produção, fugindo um pouco do clima normalmente industrial das séries. Crianças, adolescentes e locações externas requerem muito tempo e atenção.
Notem que as séries não seguem sempre o tom da comédia, e muitas vezes trazem uma carga emocional. Outro fato relevante é o de haver uma interação provavelmente melhor com o público norte-americano, pois a série trata do que eles chamam de "americana". Um termo estranho que remete a uma nostalgia do passado do "cidadão comum americano", quando as coisas iam bem, ao estilo de Stand By Me (Fica Comigo), de Stephen King e filme de Rob Reiner. Assim é o seriado, onde uma família de classe média (ou média-baixa) americana encara situações do dia-a-dia.
Lá encontramos o que os americanos vivem: fins de semana para acampar e pescar entre homens; o prom e os bailes do colegial; a diferente estrutura escolar e a honestidade e honradez do norte-americano médio (no caso, do pai-de-família). Isso tudo e o resto também possibilitam identificações com o resto do mundo, pois Kevin é um de nós: alguém que vive em Anywhere, USA, ou "Em Qualquer Lugar dos Estados Unidos".
É bom lembrar que por todos esses anos da série (de 1968 a 1974) a trilha musical acompanha a época com grande impacto, pois são encontradas na série as grandes pérolas do rock.
Pra quem entende inglês, fica aqui a frase final de toda a série:
"Growing up happens in a heartbeat. One day you're in diapers, the next day you're gone. But the memories of childhood stay with you for the long haul. I remember a place... a town... a house like a lot of other houses… a yard like a lot of other yards… on a street like a lot of other streets. And the thing is… after all these years, I still look back… with WONDER."
Tradução livre:
"Crescer acontece num piscar de olhos. Um dia você está de fraldas, no outro você já se foi. Mas as lembranças da infância ficam com você a longo prazo. Me lembro de um lugar... uma cidade... uma casa como muitas outras casas... um quintal como muitos outros quintais... numa rua como muitas outras ruas. E o negócio é que... depois de todos esses anos, eu ainda olho pra trás... maravilhado."
Se você achou piegas, é porque nunca viu ou entendeu a série. Ou então sua infância não valeu pra nada.


Informação do Arquivo:

Tamanho: 8,69 GB
Qualidade: DVDRIP
Lingua Falada: Português BR
Ligua escrita: Português BR
Sementes: 21
Arquivo: Torrent
Tipo dos Arquivos de video: AVI




Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe seu comentário após o Download.

PESQUISAR

Carregando...

Copyright Text

NSA Stúdios® - Uma Organização com direitos autorais à Sessão da Tarde Oficial